quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Maldição

Um velho marinheiro contou certa vez: “Faz mais ou menos 30 anos desde que um marujo fugiu com minha filha. No meu coração, amaldiçoei os dois, pois eu amava minha filha acima de tudo no mundo.
Logo depois, o navio dos marujos afundou em alto mar, e eu perdi a filha que amava acima de tudo.
Diante de ti, pois, está um assassino que tem na consciência a morte de um jovem e uma jovem, porque foi a minha maldição que os matou. Agora, no meu caminho à sepultura, busco pelo perdão e pela piedade de Deus
”.

Foi isto que o velho homem falou. Contudo, ele o fez com um tom de vaidade, como se tivesse orgulho do poder de sua maldição.
- Khalil Gibran -

7 comentários:

Tetê disse...

Oi Ana Paula! Feliz de ter te encontrado no Manancial! Maravilhosa essa sua reflexão!! Bjks Tetê

Zéza disse...

Oi querida! Vim agradecer a sua visita e avisar que já atualizei! Estou esperando sua visita!! Beijos azuis!

Peregrina da Paz disse...

Oi Ana Paula! Muito bom o seu post! Fiquei feliz com a sua visita! Já atualizei! Beijos e Deus te abençoe! Leila

B@bi disse...

Reverências! Fico muito agradecida por sua visita! Seu blog é muito bom e uma enorme alegria vir aqui! Muito obrigada! B@bi

::Tetê:: disse...

Oi Ana Paula! Que bom encontrá-la mais uma vez no Gotas de Sabedoria! Fiquei muito feliz com sua visita! Acabo de atualizar e, como sou feliz quero vê-la feliz, também! Bjks Tetê

Mabel disse...

Olá querida! Estamos cercados de sinais. Eles testemunham, comprovam, manifestam e revelam o que sutilmente estão codificados nas mensagens. Fico feliz de encontrá-la em meu blog Sinais! Beijos Mabel

Brisa da Manhã disse...

Olá! Você sempre com maravilhosos posts! É muito bom vir aqui! Obrigada por sua visita! Beijos suaves da Brisa da Manhã/Maythe